"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

"Aqui se 'vive' e se 'respira' poesia... Faça parte deste espaço, siga-nos...

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Boletim 249 - [ Ouvi dizer... Sentença... Sedução... ]





















 

Ouvi dizer...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 06/março/2017


Ouvi dizer, pois que me esqueceste,
Fico feliz que tenha a este conseguido,
De minha parte ainda busco isto,
Há em mim mais amor que em ti;

Sendo assim tudo é mais simples,
As emoções se fazem por perder,
Os Sentimentos se misturam ao tempo,
As mágoas e as dores se despedem;

Cada qual com a sua intensidade,
Eu fui puro prazer, energia e verdade,
Você se fez um gostar, mas distante;

Não sabes tu quantas foram as minhas lágrimas,
Todas escondidas para ‘libertar’ a minha solidão,
‘As’ de verdadeiro amor viste em meus olhos.






















Sentença...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 13/janeiro/2017


Vivo de certo d’um insistir que não mais me cabe, mas me consome,
Não me ‘liberto’ das suas amarras, tão pouco da maciez da sua pele,
Vivo do meu corpo ainda impregnado das nossas noites de romance,
Dos tórridos desejos e prazeres vivenciados entre nós como amantes;

Suas mãos em minhas fantasias ainda ‘brincam’ em minhas curvas,
Disfarço-me das dores na companhia da presente e amiga solidão,
‘Saboreio’ das taças da doce saudade que ficaram da sua existência,
Ainda ‘pulsa’ em mim, comanda ao meu respirar e aos meus passos;

É o veneno mais perverso que já provei e mesmo assim necessito,
Não vivo mais sem o ‘ferir’ d’este passado que me faz dependente,
Desconheço-me não nego, mas não quero alforriar-me destas emoções;

Fui muito além d’um simples gostar, fui puro amor e escravizei-me,
‘Afoguei’, eu sei, a minha tola razão, neguei-me ouvi-la desde o início,
‘Assinei’ com meu sangue a sentença que me cercearia o viver em vida.






















Sedução...
Celso Gabriel de Toledo e Silva – CeGaToSí®
Poeta de Luz® - Arquiteto de Almas® - Poeta dos Sentimentos®
Concebida em: Piracicaba, 30/junho/2017


Preciso tanto das tuas mãos em meu corpo,
Do brilho dos teus olhos diante dos meus,
Do sabor dos teus lábios em minha pele,
O som da tua voz a me sussurrar teus desejos;

Preciso do teu calor que me excita na noite,
Do silêncio que nossos corpos assim anseiam,
Das carícias que nos levam um feliz descontrole,
Abençoa-nos com único prazer comum – amor;

A volúpia desta tua sedução que me desgoverna,
Une nosso respirar num mesmo pulsar de sensações,
‘Rouba’ de nós a razão que se ‘liberta’ em êxtase;

A volúpia desta tua sedução que me desgoverna,
Oferta ao meu ser à essência mágica do viver,
Faz de nós amantes, seres físicos e d’almas.















Postagens populares